Centenas de trabalhadores fazem fila por emprego no Hospital Regional de São José

0
390

Em busca de vagas para o Hospital Regional, fila dobra a esquina da Unesp em São José (Foto: Wanderson Borges/ TV Vanguarda )

Centenas de trabalhadores passaram a manhã desta segunda-feira (5) na fila por uma vaga de emprego no Hospital Regional de São José dos Campos (SP).
As inscrições são para 900 vagas e os interessados podem se candidatar até quinta-feira (8).
A fila se concentrou na porta da Universidade Estadual Paulista, onde estão sendo recebidas as fichas de inscrições para as vagas. As oportunidades disponíveis são para as áreas de administração, atendimento, farmácia e enfermagem.
Os interessados em se candidatar para as vagas passaram a manhã na fila, que virou a esquina do campus universitário para entregar os currículos. Para se candidatar, é preciso apresentar os documentos originais e cópias, juntamente com a ficha de inscrição preenchida.
Entre os pré-requisitos pedidos no processo, estão o conhecimento técnico para cada área de atuação, além de conhecimento em informática e entrevista. Os salários variam de R$ 1.250 a R$ 7.500.
As vagas com inscrições abertas nesta segunda-feira são pelo Instituto Sócrates Guanaes, que vai gerir os serviços assistenciais do hospital.
Os cargos disponíveis são de assistente social, auxiliar administrativo, enfermeiro, engenheiro de segurança do trabalho, farmacêutico clínico, faturista, fonoaudiólogo, técnico de enfermagem com formação em instrumentador cirúrgico, maqueiro, médico do trabalho, odontólogo, psicólogo, técnico de aparelho gessado, técnico de enfermagem generalista, técnico de saúde bucal, técnico de segurança do trabalho, terapeuta ocupacional.
Moradores levaram o currículo para se candidatar as vagas do Hospital Regional de S. José
Hospital de São José
O Hospital Regional de São José dos Campos, que terá obras concluídas neste mês, vai atender pacientes de casos de média e alta complexidade. O local, que vai atender dez cidades da região, será referência em ortopedia, traumatologia e neurocirurgia.
A obra foi lançada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) em 2015, com atraso. O prédio vai ficar entre as ruas Icatu e Goiânia.
Serão 178 leitos, sendo 44 de UTI, nove salas cirúrgicos, um serviço de apoio diagnóstico por imagem, endoscopia e terapia.
Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região