DR. BRUNO FALA SOBRE: Gestação Canina, quando é necessário recorrer à cesariana

0
4363

Assim como nos humanos, a gestação canina pode passar por complicações na qual, a cesariana é o procedimento recomendado.

Você provavelmente já ouviu falar sobre cesáreas, certo?. Com os pets não é diferente e a cesariana em cadelas pode ser indicada em alguns casos.

Quando e como a cesariana em cadelas é feita?

Ela pode, às vezes, ter caráter eletivo — ou seja, ser uma decisão tomada com antecedência devido a uma combinação de fatores — ou ocorrer em situações emergenciais.

Em ambos os casos, a cirurgia se inicia pela anestesia do animal, que deve ser feita com muito cuidado. É sempre preferível o o uso de anestésicos inalatórios, mais seguros para a mãe e para os bebês.

Em quais casos a cesária canina é indicada?

Embora aconteça naturalmente na maioria das vezes, a intervenção veterinária pode ser necessária em casos de partos distócicos, nome dado às falhas de expulsão dos fetos ou de inicialização incorreta do trabalho de parto. As causas mais comuns são:

Raças predispostas

Algumas raças têm, devido à sua anatomia, maiores chances de necessitar de uma cesariana. Na maioria das vezes, cadelinhas pertencentes aos grupos de risco são candidatas a cirurgias eletivas. O maior número de ocorrências é observado em cães braquicefálicos (pugs e bulldogs, por exemplo) e de pequeno porte, como os pinschers.

Anomalias ósseas

Alterações na região da bacia são responsáveis por grande parte das falhas no parto. As causas podem ser congênitas, adquiridas durante a vida ou oriundas de fraturas prévias na área, bastante comuns em casos de atropelamento, por exemplo.

Saúde das cadelas

Além da situação óssea, outros fatores podem ser decisivos para que esse tipo de procedimento seja necessário: idade avançada, obesidade, vulva infantil, prolapso vaginal, placentite etc.

Situação uterina

Alguns acometimentos ao útero podem impossibilitar a ocorrência do parto normal. Exemplos comuns são: inércias (fadiga na musculatura, que deixa de se contrair para a expulsão dos fetos), torções e rupturas.

Posicionamento fetal

Assim como acontece com os seres humanos, a posição inadequada dos fetos pode se tornar um problema. Embora muitas vezes a situação se resolva sozinha, é importante observar a cadelinha de perto e intervir caso os bebês não consigam sair.

Saúde dos fetos

Causas como malformações fetais ou casos de hidrocefalia (acúmulo de líquido na região da cabeça) costumam dificultar o parto.

Além disso, a morte de fetos ainda localizados no útero comumente causa a obstrução do canal, impossibilitando que os outros consigam sair naturalmente.

Quando procurar um veterinário?

O acompanhamento veterinário é necessário durante toda a gestação do animal, para prevenir problemas e prever situações como a necessidade da realização de cesarianas.

No entanto, é importante ficar atento a alguns sinais que indicam que algo está errado e correr para um hospital de confiança o quanto antes. A rapidez na ação pode fazer toda a diferença entre a vida e a morte dos animais envolvidos.

Os sintomas mais comuns incluem:

  • secreções vaginais atípicas, normalmente envolvendo sangue;
  • agitação ou depressão excessivas;
  • choros constantes;
  • dor;
  • mais de quatro horas desde o início do trabalho de parto sem nascimentos;
  • contrações intensas que duram mais de meia hora sem que o feto saia;
  • gestações maiores que 65 dias.