Em audiência, Unitau destaca ações para resguardar finanças durante pandemia

0
3640

Em audiência pública para prestar contas das ações realizadas durante os quatro primeiros meses de 2020, a Universidade de Taubaté (Unitau) demonstrou como está lidando com a crise causada pela pandemia do coronavírus, de forma a resguardar as contas da instituição e não atrasar os compromissos financeiros.

A autarquia de ensino não atingiu um terço da receita anual, o que seria esperado no quadrimestre. De acordo com a apresentação de contas no dia 27, a Unitau alcançou R$ 46 milhões de receita entre janeiro e abril, o que corresponde a 24,57% do estimado para o ano.

“Houve queda da arrecadação, mas pouca queda na despesa, porque continuamos pagando todos os salários, encargos e contratos. Houve redução de água, luz e telefone, mas isso não vai a zero, provavelmente, deve ter caído 30%, pois parte da Universidade está funcionando”, explicou o pró-reitor de Finanças, Francisco Grandinetti.

Ele falou sobre as medidas que têm sido adotadas pela Universidade para contribuir com o estudante, tais como a retirada de multa contratual %, adiamento de até 70% da mensalidade e descontos para matrículas e rematrículas, além da possibilidade de individualização dos acordos de mensalidades em atraso.

As fundações universitárias também apresentaram o resultado financeiro durante o quadrimestre e demonstraram o impacto sofrido pela queda nas atividades em decorrência da pandemia.

A Fundação de Artes, Cultura, Educação, Turismo e Comunicação (Funac) realizou R$ 5 mil durante o primeiro quadrimestre, equivalente a 7,15% do esperado para o ano. A Fundação Caixa Beneficente dos Servidores (Funcabes) obteve receita de R$ 1,9 milhão, correspondente a 20% da expectativa para 2020. A Fundação de Apoio à Pesquisa,Tecnologia e Inovação (Fapeti) realizou R$ 32 mil no período, 1,88% da meta.

A Fundação Universitária de Taubaté (Fust) alcançou R$ 9,9 milhões, totalizando 19,58% do esperado no ano. Na presidência dos trabalhos, o vereador Douglas Carbonne (DEM) parabenizou a Fundação por manter os contratos dos 1.500 oficineiros e auxiliares de educação durante a pandemia, uma vez que a demissão deles poderia agravar a crise econômica no município.

Ainda na audiência foram apresentados os dados do Instituto de Previdência do Município (IPMT). O órgão previdenciário realizou 22,18% da meta para o ano, em valores, R$ 37,9 milhões.

A vereadora Loreny (Cidadania) participou da audiência. O vídeo está disponível no canal da TV Câmara Taubaté no Youtube (https://youtu.be/jRLqQ0MXeYM) e no site da emissora.

Fonte: Diário de Taubaté