Infectologista defende que isolamento domiciliar é melhor maneira de prevenção ao novo coronavírus

0
3358

“Fique em casa, não sobrecarregue o sistema de saúde. Deixa os médicos e enfermeiros cuidarem dos doentes mais graves. Ficando em casa existe uma possibilidade de diminuir o risco do contágio”.

A fala é de Lucas Darrigo, o infectologista defende que a melhor maneira de se prevenir do novo coronavírus é ficando em casa. Segundo ele, dessa maneira é possível diminuir a cadeia de transmissão do vírus.

O médico recomenda que as pessoas que tiverem sintomas simples de gripe como espirro, coriza e congestão nasal, fiquem em suas casas e se isolem de entes queridos. Só pessoas que tiverem falta de ar, ou tiveram contato com alguém que está com Covid-19 devem procurar atendimento médico, defende.

“Se seu trabalho permite fazer home office, faça. Não é pra ir pro bar, pra academia, jogar bola. É pra ficar em casa, ler um livro, ouvir discos, ver seriados. A maior medida de prevenção é essa, isolamento social”, afirma.

Caso não tenha saída e precise sair de casa, o médico recomenda que mantenha a distancia das pessoas, não toque nas mãos, e leve a sério as recomendações do Ministério da Saúde em relação a etiqueta de tosse (não tossir nas mãos).

A máscara deve ser usada por pessoas que apresentarem algum dos sintomas e mesmo assim, saírem.

Confira os sintomas:

Darrigo reitera que o Covid-19 não é uma simples gripe, e que o momento é para que as pessoas levem as orientações a sério. Para diminuir o número de pessoas doentes, é preciso frear o contágio, e isso significa ficar em casa sempre que possível e manter distância um dos outros.

Fonte: Meon