Ônibus de São José dos Campos são aprovados em vistoria “verde”

0
3634

FROTA DAS EMPRESAS MARINGÁ E JOSEENSE RECEBE SELO DE QUALIDADE DO PROGRAMA “DESPOLUIR” POR NÍVEL DE FUMAÇA EXPELIDA NA ATMOSFERA

As empresas Expresso Maringá e Joseense Transportes, que operam parte do transporte coletivo urbano de São José dos Campos, se engajaram no Programa Ambiental do Transporte, o Despoluir, no qual toda a frota passa por uma inspeção para avaliar o índice de poluição expelido na atmosfera.

Com a avaliação, os ônibus recebem um selo de qualidade que indica que o índice de poluentes está reduzido, de acordo com o que determinam normas ambientais.

As empresas Maringá e Joseense possuem, juntas, uma frota de 64 veículos, que entraram na nova fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, o Proncove P7, em vigor desde em janeiro de 2012. Essa legislação é similar às regras adotadas na Europa, por exemplo, como o Euro 5. Os novos limites de emissões da P7 exigem modificações nos motores, novos sistemas de pós-tratamento dos gases de escapamento e diesel reduzido com teor de enxofre.

A fiscalização aprovou 100% da frota das empresas no procedimento que aconteceu entre os dias 28 e 30 de janeiro. A inspeção foi feita no interior das garagens, usando um opacímetro, equipamento que mede a qualidade e o nível de dióxido de carbono expelido pelos veículos. Os carros foram selecionados aleatoriamente pelo órgão que faz a verificação da qualidade da fumaça expelida.

As empresas trabalham dentro de uma filosofia de operação limpa. Essa ótica se enquadra na visão de que a sociedade, como um todo, enfrenta hoje graves problemas ambientais devido ao desenvolvimento socioeconômico das últimas décadas, feito sem os devidos cuidados com o meio ambiente: uso de energias não-renováveis, consumo excessivo de recursos naturais, a destinação inapropriada de resíduos e desequilíbrio de vários ecossistemas.

Os sinais de poluição decorrentes das atividades humanas são cada vez mais evidentes. Dentre os efeitos negativos na natureza, estão as mudanças climáticas, e escassez de água e a degradação da qualidade do ar. Tendo em vista essa realidade, é preciso que toda a sociedade esteja mobilizada com o intuito de combater os impactos negativos no meio ambiente e na saúde pública.

Fonte: Vale News / Foto: Adenir Britto