Ortiz quer ampliar avanço do ensino médio de Taubaté em 2020

0
2463
Cidades-Saída dos alunos da escola municipal José Ezequiel de Souza no bairro Jardim Eulália-foto;Rogério Marques-28-01-2014-Taubaté-SP

Embora educação nessa faixa etária seja de responsabilidade do estado, prefeito quer atingir 1.150 vagas no ano que vem; para oposição, município deveria investir na base

A Prefeitura de Taubaté pretende ampliar em 2020 seu avanço sobre o ensino médio, que é uma responsabilidade do governo estadual. A medida visa cumprir uma promessa de campanha feita em 2016 pelo prefeito Ortiz Junior (PSDB), de dobrar o número de vagas nessa faixa de ensino.

Quando o segundo mandato do tucano começou, em 2017, eram oferecidas 630 vagas, todas em uma mesma escola: a Professor José Ezequiel de Souza. Agora já são 1.010 vagas, em cinco unidades: Ezequiel (702), Esplanada 1 (40), Sedes (72), Marlene Miranda (117) e Monjolinho (79).

Para 2020, quando termina o governo Ortiz, a previsão é abrir 40 novas vagas na escola do Esplanada 1, com uma sala de 2º ano, e 100 vagas no Sedes e na unidade do Marlene Miranda, com três salas de 3º anos. Se isso for concretizado, o número de vagas chegará a 1.150, faltando 110 para o tucano cumprir integralmente sua promessa.

Em nota, o governo Ortiz alegou que a medida, “além de possibilitar a diminuição da evasão dos alunos nesse segmento, também ofertou aos mesmos uma formação profissionalizante, a partir do 2º ano, o que pode garantir melhor inserção no mercado de trabalho”. A gestão tucana apontou ainda que 80% dos alunos têm média superior a 6, “o que afirma a eficiência do trabalho pedagógico desenvolvido nas unidades de ensino”.

CRÍTICA.

Para efeito de comparação, 24 escolas estaduais oferecem ensino em Taubaté, atendendo 10,3 mil alunos. Para a vereadora Loreny (Cidadania), a prefeitura deveria concentrar os investimentos no ensino infantil e fundamental, que é de responsabilidade das prefeituras. “Se o problema da educação básica estivesse resolvido, sem filas de espera em creches, poderia investir em ensino médio. Mas a qualidade na educação básica está deixando a desejar. Temos crianças na base escrevendo tudo errado, sem capacidade de fazer interpretação de texto, sem conseguir fazer cálculos matemáticos”..

Fonte: Da redação@jornalovale | @jornalovale