Projeto de lei permite doação de alimentos de supermercados em Taubaté

0
853
Entidades sociais poderão negociar a doação de alimentos com supermercados
Divulgação

Alimentos apropriados para consumo irão para entidades e, estragados, para fabricantes de adubo.

A Câmara de Taubaté aprovou um projeto de lei que permite supermercados a doar alimentos que estejam próprios para consumo que não tenham sido vendidos e sobras para entidades de assistência social ou fabricantes de adubo na cidade. No entanto, alimentos com embalagens sujas, rasgadas, furadas ou amassadas não poderão ser doadas.

No processo, as organizações de assistência interessadas irão realizar um acordo com os supermercados da cidade, com a responsabilidade de coletar, transportar e armazenar os alimentos doados. Uma das entidades que deve aderir ao projeto é o Proada (Projeto Arca da Aliança).

Para o presidente da comunidade terapêutica, Pastor Elton, é um grande avanço para as pessoas que necessitam de alimentação. “Temos uma grande necessidade desses alimentos, já que a sociedade não tem olhos para o terceiro setor. Tem muita gente que passa necessidade e, por outro lado, muita gente desperdiçando. Tudo isso vai enriquecer os projetos sociais e, com certeza, gera uma alta expectativa para nós”, diz.

Desperdício
Na justificativa do projeto de lei de autoria do vereador Dentinho (PV), o legislativo afirma que “Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) 30% dos alimentos colhidos são jogados fora. Os consumidores preocupam mais em comprar alimentos com bom tamanho e aparência impecável. Nesse sentido, os supermercados separam e jogam fora alimentos amassados, com pequenos machucados ou ligeiramente descoloridos, feios ou fora do padrão”.

De acordo com o vereador, a ideia é diminuir o desperdício e direcionar esses alimentos que continuam apropriados para consumo. “É muito desperdício daquilo que a gente pode aproveitar. Tem vários alimentos que não estão vencidos e continuam bem conservados para consumo, mas são descartados. Os supermercados têm muito alimento e as entidades sociais de Taubaté tem essa necessidade”, afirma.

Procurado pela imprensa  sobre uma possível adesão, o Shibata Supermercados afirma que ainda irá avaliar o projeto de lei. A primeira votação foi aprovada por unanimidade, com votação favorável dos 13 vereadores da casa. A segunda votação acontece na próxima segunda-feira (28) e, após sanção da Prefeitura, a lei entrará em vigência.

Fonte: Meon